Davi D'lírio, Advogado

Davi D'lírio

Guarujá (SP)
12seguidores1seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

"Dormientibus non succurrit jus"
Advogado, formado pela Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP), na cidade de Guarujá - São Paulo, Pós-Graduado pela Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL), com o titulo de especialista em Direito Penal "Latu Senso", Pós-Graduado pela Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL), com o título de especialista em Direito do Trabalho "Latu Senso". Atua prestando serviços de assessoria e consultoria jurídica a pessoas físicas e jurídicas, jurista no Jusbrasil. Página no Facebook: https://m.facebook.com/lirioadvocacia/?ref=bookmarks

Verificações

Davi D'lírio, Advogado
Davi D'lírio
OAB 399,734/SP

Autor (Desde Jun 2017)

Principais áreas de atuação

Direito Penal, 33%

É um ramo do direito público surgido da conquista dos direitos sociais no fim do século XIX e iní...

Direito do Trabalho, 33%

Ramo do direito que visa regulamentar proteção ao turista, focando na atenção aos aspectos trabal...

Direito Civil, 33%

É o ramo do direito público interno dedicado à análise e interpretação das normas constitucionais...

Correspondência Jurídica

Serviços que realizo como correspondente jurídico
Buscas e apreensões
Peças
Cargas
Recursos
Despachos
Andamentos

Recomendações

(22)
José Roberto, Administrador
José Roberto
Comentário · mês passado
Sou a favor, com critérios mais justos para a liberação do porte. Quanto à idade, fecho nos 21 anos, desde que prove ter residencia e trabalho fixo ou enfim, condições e necessidade. O porte de armas é necessário para muitos casos e claro que sempre existirá quem faça mal uso, impossível mudar isso. Mas hoje muitas pessoas morrem ou sofrem agressões por não ter uma arma, ou não ter alguém por perto que a tenha. (e que não seja o bandido) O porte não é obrigatório. É opcional. Não tenha uma arma se não sabe como maneja-la, se não gosta, se tem medo ou se preferir não ter. Mas dê a quem precisa, conhece e quer, o direito de te-la. Muitas vezes em meu trabalho, deparo com situações difíceis e tenho que contar com a sorte, porque a segurança que o estado deveria me oferecer, realmente, é insignificante perto da necessidade. Posso fazer um boletim de ocorrência, depois do fato acontecido e SE continuar com a sorte de estar vivo. Mas não posso fazer a prevenção, pois a minha desvantagem é latente, alardeada e mega conhecida. Sou, ou melhor, somos uma presa fácil. Quantas vezes já ouvimos comentários dese tipo: Ele não esboçou resistência, mas o ladrão atirou! No dia em que tivermos segurança para viver, quero ser o primeiro a entregar minha arma para ser destruída. Hoje, preciso dela. Quem mata, é o homem. A arma é apenas o veículo. O homem mata no trânsito vamos proibir a circulação de veículos? O homem pode matar com um revolver, mas também com uma faca, com um pedaço de madeira, com uma corda ou um fio, com as mãos, com veneno. Apenas existe um hierarquia no quesito "facilidade". Sou contra a oferta americana de armas pesadas para a população. Sou contra armas de caça. Sou contra armas nas mãos de crianças. Sou contra armas nas mãos de quem bebe em demasia, se droga, toma medicamentos que causem confusão mental. Mas entendo que de nada resolve o direito em possuir uma arma em casa, quando o ladrão te espera no portão. E convenhamos: Ladrão não falta .!

Perfis que segue

(1)
Carregando

Seguidores

(12)
Carregando

Tópicos de interesse

(3)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Guarujá (SP)

Carregando

ANÚNCIO PATROCINADO

Davi D'lírio

Avenida dos Caiçaras 1350 - Guarujá (SP) - 11420-440

(13) 98204-93...Ver telefone

Entrar em contato